A relação do leite com a saúde humana será abordada em simpósio multidisciplinar em Campinas

 

 

Não há problema em tirar o leite da dieta? Cortar a lactose da alimentação emagrece? Essas são algumas dúvidas dentre tantas outras em torno da ingestão do leite, cujos esclarecimentos muitas vezes não chegam até a população. Para fazer chegar à sociedade informações técnico-científicas sobre a relação do leite com a saúde humana, acontece em Campinas (SP), na próxima terça-feira (11), o III Simpósio Lácteos e Saúde.

Realizado pelo Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, o simpósio é destinado a profissionais e estudantes universitários de Medicina, Nutrição, Educação Física, Agronomia, Medicina Veterinária, Ciência e Tecnologia de Alimentos, além de tantos outros que atuam na indústria de laticínios. O evento multidisciplinar ocorrerá das 9h às 17h30 e contará com oito palestras, ministradas por experientes especialistas de renomadas instituições.

O simpósio resgatará a estrutura da primeira edição, de novembro de 2015, com a proposta de não só apresentar as informações cientificamente corretas como também discutir sobre todas as questões que geram dúvidas na população relacionando saúde e consumo do leite. O segundo evento, feito em parceria com a Embrapa Gado de Leite comemorando seus 40 anos, ocorreu em dezembro de 2016 com foco na produção antes da porteira para melhoria da saudabilidade dos produtos lácteos.

Assuntos e palestrantes:

O CAMINHO DO LEITE (9h15 às 9h50) – As etapas pelas quais passa o leite desde a ordenha até chegar na mesa do consumidor

Palestrante: Leila Maria Spadoti

Pesquisadora do Ital, que atua no Centro de Tecnologia de Laticínios (Tecnolat) desde 2005, principalmente com queijos e aproveitamento de soro, e é membro da Comissão PIBIC/CNPq. Graduada em Engenharia Agronômica pela ESALQ/USP, possui mestrado na USP e doutorado na Unicamp em Tecnologia de Alimentos, na área de Leite e Derivados.

LÁCTEOS E NUTRIÇÃO: UMA VISÃO ATUAL (9h50 às 10h40) – Relevância histórica do consumo de leite, densidade nutricional, aspectos nutricionais atuais sobre constituintes do leite (proteínas, lipídios, lactose, cálcio), sustentabilidade, nutrição e consumo de lácteos.

Palestrante: Paulo Henrique Fonseca da Silva

Professor do Departamento de Nutrição do Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), onde também é orientador do Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia do Leite e Derivados, além de ser membro do Comitê Científico Consultor do International Life Sciences Institute Brasil. Técnico em Laticínios pelo Instituto de Laticínios Cândido Tostes, farmacêutico-Bioquimico pela UFJF, mestre em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal de Viçosa (UFV) e doutor em Ciências dos Alimentos pela Universidade Federal de Lavras (Ufla), também foi professor e pesquisador da EPAMIG/ILCT e professor da Universidade Presidente Antônio Carlos.

O CONSUMO DE PROTEÍNA E AS IMPLICAÇÕES NA SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA (11h às 11h50) – Tipos de proteínas (vegetais e animais), diferença no seu aporte nutricional, perfil de consumo de proteínas totais e alimentos lácteos, implicação na saúde do consumo inadequado, insuficiente ou em excesso, e importância da consciência do consumo adequado e do equilíbrio nutricional.

Palestrante: Bianca Chimenti Naves

Sócia diretora da NutriOffice, clínica e assessoria de nutrição e saúde, e colaboradora do programa Hoje em Dia, da Record. Graduada em Nutrição pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), especialista em Medicina do Estilo e Vida pelo American College o Lifestyle Medicine, especialista em Nutrição em Cardiologia pelo InCor – HC FMUSP e em Nutrição Esportiva pela USP.

GORDURA DO LEITE E SAÚDE (11h50 às 12h40) – História, controvérsias e evidências científicas recentes.

Palestrante: Marco Antônio Sundfeld da Gama

Pesquisador da Embrapa Gado de Leite desde 2006, tendo entre suas atuações avaliação das propriedades funcionais da gordura do leite em estudos com modelos animais e em humanos. Graduado em Zootecnia pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), com mestrado em Nutrição Animal pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP Pirassununga, doutorado em Ciência Animal e Pastagens pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) e pós-doutorado em Animal Science pela Universidade de Nottingham, no Reino Unido.

AVALIAÇÃO, BIODISPONIBILIDADE E CONSEQUÊNCIA DE DIETAS COM BAIXO TEOR DE CÁLCIO (14h10 às 15h) – Adequação do cálcio em dietas isentas de produtos lácteos, biodisponibilidade do cálcio em diferentes dietas e principais consequências da baixa ingestão do mineral.

Palestrante: Simone Cardoso Freire

Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pesquisadora visitante na University of Surrey no Departamento Food Centre Behaviour Health na Inglaterra. Nutricionista, é mestre em Ciência dos Alimentos pela USP, doutora em Ciências pela Unifesp e pós-doutoranda do Programa de Comunicação e Práticas do Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

INTOLERÂNCIA À LACTOSE E ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA (15h às 15h50) – Definições, sintomas, diagnóstico e tratamento.

Palestrante: Karine Di Latella Boufleur

Professora colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e Adolescência da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pesquisadora visitante na University of Surrey no Departamento Food Centre Behaviour Health na Inglaterra. Nutricionista, é mestre em Ciência dos Alimentos pela USP, doutora em Ciências pela Unifesp e pós-doutoranda do Programa de Comunicação e Práticas do Consumo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

LÁCTEOS PROCESSADOS: CONCEITOS E IMPORTÂNCIA (15h50 às 16h40) – Definições, conceitos importantes e valor nutricional.

Palestrante: Adriano Gomes da Cruz

Professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) no Departamento de Alimentos e coordenador do Mestrado Profissional de Ciência e Tecnologia de Alimentos e dos laboratórios de Processamento de Alimentos e de Análise Sensorial. Também é coordenador ajunto de Mestrado Profissional em Ciência de Alimentos da Capes. Graduado em Engenharia Química com mestrado em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), possui doutorado e pós-doutorado em Tecnologia de Alimentos pela Unicamp.

PRODUTOS LÁCTEOS: DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO (16h40 às 17h30) – Lácteos funcionais, com probióticos, enriquecidos, zero lactose, com concentração de proteínas, com uso de whey e fórmulas lácteas.

Palestrante: Antônio Fernandes de Carvalho

Professor da UFV desde 2006, desenvolve trabalhos de transferência de tecnologia, inovação tecnológica e implementação de ferramentas de qualidade em diferentes laticínios. Graduado em Farmácia e Bioquímica pela UFJF, mestre en Sciences Alimentaires: Lait et Produits Laitiers pela Université de Caen, na Normandia, especialista em Microbiologia pelo Instituto Pasteur, em Paris, e doutor em Sciences et Techniques des Industries Agricoles et Alimentaire pelo Agrocampus Ouest, em Rennes (França). Também é pós-doutor no Laboratório de Culturas Láticas/BIOAGRO pela UFV e no Center for Dairy Research pela University of Wisconsin, Madison (EUA). Trabalhou durante oito anos como gerente industrial na área de laticínios, período em que desenvolveu e registrou 73 produtos no Ministério d a Agricultu ra Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Sobre o Ital

O Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) promove atividades de pesquisa, desenvolvimento, assistência tecnológica, inovação e difusão do conhecimento nas áreas de embalagem e de processamento, conservação e segurança de alimentos e bebidas. Fundado em 1963 e situado em Campinas/SP, o Ital é vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (SAA), e conta com seis unidades técnicas especializadas em produtos cárneos, de panificação, cereais, chocolates, balas, confeitos, laticínios, frutas, hortaliças, engenharia de processos industriais e embalagens; 15 plantas-piloto de processamento de alimentos e bebidas e de avaliação do desempenho de embalagens; e 35 laboratórios de análise e ensaios, além da Plataforma de Inovação Tecnológica, especializada em estudos de tendências de mercado e de prospecção de oportunidades e demandas de inovação. É certificado na NBR ISO 9001 e possui ensaios acreditados na NBR ISO/IEC 17025 pela Coordenação Geral de Acreditação do Inmetro (Cgcre). Outras informações estão disponíveis no site www.ital.agricultura.sp.gov.br.

 

Desenvolvido por KYU design gráfico