12 mil visitantes e investimento de R$ 220 milhões em negócios são esperados na Minas Láctea

12 mil visitantes e investimento de R$ 220 milhões em negócios são esperados na Minas Láctea

    Entre o dia 12 de julho de 2022 e dia 14 de julho do mesmo ano, espera-se cerca de 12 mil visitantes para atrações no Minas Láctea 2022 no Instituto de Laticínios Cândido Tostes. Programação:
  • Congresso Nacional de Laticínios;
  • Semana do Laticinista;
  • Concurso Nacional de Produtos Lácteos;
  • Exposição de Máquinas,
  • Equipamentos,
  • Embalagens e Insumos para a Indústria Laticinista (Expomaq)
A expectativa e´ movimentar cerca de R$220 Milhões em negócios, além da 46ª Exposição de Produtos Lácteos (Expolac) as duas exposições ficam abertas ao público nos três dias de evento das 14 horas até as 21 horas no Expominas, situado no km 790 da BR-040, na altura do trevo de Torreões, Zona Norte, entrada gratuita. A tradicional vitrine de produtos derivados do leite poderá ser conferida na Expolac, onde o publico pode conferir derivados do leite de diversas partes do país e podendo fazer degustação em estandes exclusivos de alguns laticínios.   Em 2021 a edição foi exclusivamente virtual em decorrência da pandemia, a retomada da edição presencial tem a novidade do “Prêmio Inovação”, voltada para a categoria, aos alimentos considerados inovadores no mercado, contando ainda com a final do 1º Desafio Gastronômico Deleite Mineiro, realizado em parceria com o Curso de Gastronomia da UniAcademia, foi levada para a Expolac. Entre os objetivos da disputa estão estimular os alunos na criação de receitas com produtos lácteos de laticínios participantes, fomentar a boa qualidade nas produções gastronômicas e o trabalho em equipe.   “Também estamos recebendo apoio de laticínios e produtores que estão sendo convidados a ceder ingredientes para os alunos concorrentes”, informou a assessoria. Os julgadores são professores do Curso de Gastronomia e do Cândido Tostes. Três receitas, desenvolvidas com os produtos lácteos fornecidos pela organização, são finalistas: Fettuccine de pupunha, fonduta de queijo mineiro, pó de açaí, gema de ovo caipira a baixa temperatura, tuille de mel de aroeira e Pancs; Mingau de leite com caramelo de rapadura; e Tiramissu de caipirinha. O julgamento final está marcado para as 16h de quinta, no espaço da Expolac.   A Expominas disponibilizara aos seus visitantes a conferir a a 46ª Expomaq, com cerca de 100 expositores de empresas de vários setores lácteos, como ingredientes, maquinários e embalagens. Um diferencial desta edição será um espaço dedicado à busca por soluções tecnológicas.   “Depois de três anos (o último evento presencial foi em 2019), esperamos manter as médias de público (12 mil participantes) e de negócios das edições anteriores (R$220 milhões). Os expositores também estão otimistas, e os resultados de outros eventos motivam essa expectativa”, avaliou o coordenador-geral do Minas Láctea, Clenderson Corradi, por meio da assessoria.    

Doce de leite e queijos diferenciados são atrativos

  Haverá queijos diferenciados e doces de leite, como o Rocca, de Pouso Alegre, no Sul de Minas Gerais, com a ideia de agregar valor e qualidade ao leite produzido na fazenda da família há mais de 60 anos, o casal responsável visitou fabricas, inclusive no Uruguai, e demorou um ano de pesquisas e troca de experiencia para chegar a receita atual, com menos açúcar e não usa conservantes, feito apenas com leite, açúcar e bicarbonato de sódio, deixando de utilizar o amido de milho ou espessantes, há 8 anos participando da Expolac, a Rocca irá apresentar um novo item ao consumidor: doce de leite com avelã. Uma outra novidade será´ apresentada ao evento pela empresa de Laticínio Seritininga O lançamento e´ um queijo com olhaduras Terroir da Seritinga”, homenagem à cultura do município de mesmo nome no Sul de Minas, que tem tradição na produção de queijos finos e com olhaduras desde a chegada de dinamarqueses na região.      

Após o anúncio o conteúdo continua

  Já a marca Paladar de Minas, de Presidente Bernardes, na Zona da Mata mineira, busca reforçar as características culturais e a tradição da região de Calambau, nome pelo qual a cidade já foi batizada. Nesta edição, o laticínio vai mostrar um novo produto da linha que une lácteos e plantas medicinais: o queijo Guará com hortelã.   Por meio da assessoria, o coordenador da Expolac, Nelson Tenchini, reforçou que os visitantes da exposição também poderão presenciar a final do 1º Desafio Gastronômico de Leite Mineiro, que acontece na quinta-feira, às 16h. “Além dessa interação já tradicional, entre os laticínios e o público, vamos sediar a entrega da premiação de um concurso gastronômico que está sendo realizado em Juiz de Fora.”   Os laticínios Rocca, Seritinga e Paladar de Minas estão entre os que se inscreveram no 45º Concurso Nacional de Produtos Lácteos. As avaliações acontecem nos dias 12 e 13 de julho no Instituto Cândido Tostes e são realizadas por profissionais de universidades, indústrias e dos serviços de inspeção federal, estadual e municipal. Eles vão julgar atributos sensoriais como aspecto global, cor, textura, odor, aroma, consistência e sabor. Doze categorias serão avaliadas: queijo prato lanche 3 kg, provolone defumado, gouda, requeijão cremoso, parmesão, reino, minas padrão, gorgonzola, cottage, manteiga de primeira qualidade, doce de leite pastoso e produto inovador.     Embora o concurso aconteça sem a participação do público, a premiação será aberta à população na quinta-feira, no Expominas, durante a cerimônia de encerramento do Minas Láctea, a partir das 19h, quando também acontece a premiação do 1º Desafio Gastronômico DeLeite Mineiro.  

Sustentabilidade é tema do Congresso de Laticínios

Com o tema “Sustentabilidade na Cadeia de Lácteos: Avanços, tendências e desafios”, o 35º Congresso Nacional de Laticínios conta com 14 palestras ministradas por representantes de indústrias, universidades e associações ligadas à cadeia produtiva de lácteos. A programação acontece de terça a quinta-feira, das 8h às 12h40, no Instituto Cândido Tostes, que fica na Rua Tenente Luiz Freitas, 116, no Bairro Santa Terezinha, Zona Nordeste. As inscrições podem ser feitas até terça. Os conteúdos também serão disponibilizados virtualmente para os participantes que optarem por essa modalidade. Para saber mais detalhes, consulte a página oficial do Minas Láctea.     O Instituto Cândido Tostes ainda recebe no mesmo período a 41ª Semana do Laticinista, com 13 cursos de curta duração (quatro ou oito horas), oferecidos por empresas e profissionais de destaque no setor.   A expectativa da Epamig é que a retomada do Minas Láctea em 2022 volte a reunir visitantes de várias partes do Brasil, além de representantes de países das américas e da Europa, movimentando o comércio e as redes de alimentação e de hotelaria de Juiz de Fora. As projeções de negócios na Expomaq e da circulação de interessados nos três dias de evento foram baseadas pela organização na última edição presencial, realizada em 2019.   A solenidade de abertura do Minas Láctea acontece, às 19h, de terça no Expominas. Durante a cerimônia haverá entrega da Medalha Cândido Tostes a pessoas que contribuíram de alguma forma para o Instituto de Laticínios Cândido Tostes, referência no país em ensino, pesquisa e difusão de tecnologia em leite e derivados.   fonte:Notícia reproduzida do jornal “Tribuna de Minas”, edição de 10/07/22.
Tell Us What You Think
0Like0Love0Haha0Wow0Sad0Angry

0 Comment

Leave a comment