Nestlé inaugura Instituto de pesquisa de embalagens, o primeiro do gênero na indústria alimentícia

Nestlé Institute of Packaging Sciences foi criado para tornar as embalagens da companhia 100% recicláveis ou reutilizáveis até 2025

A Nestlé inaugura hoje oficialmente o Institute of Packaging Sciences [Instituto de Ciências da Embalagem], o primeiro do gênero na indústria alimentícia. O novo Instituto permite à companhia acelerar seus esforços para trazer ao mercado soluções funcionais, seguras e ecologicamente corretas e enfrentar o desafio global dos resíduos das embalagens plásticas. A iniciativa é um passo importante para a companhia alcançar o compromisso de tornar 100% de suas embalagens recicláveis ou reutilizáveis até 2025.

Durante a inauguração, Mark Schneider, CEO da Nestlé, ressaltou a importância da iniciativa. “Temos a visão de um mundo em que nenhuma de nossas embalagens termine em aterros sanitários ou como lixo. Para tanto, estamos introduzindo soluções de embalagens reutilizáveis e pioneiras em materiais ecológicos. Além disso, apoiamos o desenvolvimento de infraestrutura local de reciclagem e armazenagem, contribuindo para um mundo sem resíduos. O Nestlé Institute of Packaging Sciences nos permite criar um sistema robusto de desenvolvimento de soluções de embalagens sustentáveis para os produtos Nestlé em todas as nossas empresas e mercados”, comentou.

O Instituto se concentra em várias áreas da ciência e tecnologia, como embalagens reutilizáveis, materiais de embalagem simplificados, materiais de embalagem reciclados, papéis de barreira de alto desempenho e materiais de base biológica, compostáveis e biodegradáveis. O centro inclui um complexo de laboratórios de última geração, além de instalações para prototipagem rápida. Em estreita colaboração com a rede global de pesquisa e desenvolvimento da Nestlé, parceiros acadêmicos, fornecedores e startups, o Instituto avaliará a segurança e a funcionalidade de vários materiais de embalagem sustentáveis.

“Reduzir o desperdício de plástico e mitigar os efeitos das mudanças climáticas por meio de tecnologia de ponta e design de produtos são uma prioridade para nós. Os especialistas da Nestlé estão co-desenvolvendo e testando novos materiais e sistemas de embalagem ecológicos, junto aos nossos centros de desenvolvimento, fornecedores, instituições de pesquisa e startups. Localizado em nossas instalações da Nestlé Research em Lausanne, Suíça, o Instituto também aproveita nossa capacidade de pesquisa existente em segurança dos alimentos, análise e ciência dos alimentos”, destacou Stefan Palzer, Diretor de Tecnologia da Nestlé, no evento de inauguração.

Sander Defruyt, head de Nova Economia do Plástico, da Fundação Ellen MacArthur, também participou da solenidade. Para ele, “a Nestlé foi uma das primeiras empresas a firmar o Compromisso Global da Nova Economia do Plástico, estabelecendo metas concretas para eliminar o desperdício e a poluição dos plásticos em sua origem. É ótimo ver a maior empresa de bens de consumo do mundo aumentar seu foco em pesquisa e capacidade de entregar esses compromissos.”

Sustentabilidade e Inovação
A Nestlé tem feito progressos significativos com relação ao compromisso de 2025, com o lançamento de novas soluções em embalagens. Por exemplo, especialistas e fornecedores de embalagens da Nestlé desenvolveram produtos em embalagens de papel reciclável, tais como chocolate em pó Nesquik All Natural e as barras de cereais YES! em menos de 12 meses, na Europa. No Brasil, NESCAU lançou os packs de NESCAU Prontinho com canudos de papel, em março deste ano. Em outra frente, a Nestlé Brasil apoia e estimula a cadeia de reciclagem, com a participação em iniciativas com o CEMPRE (Compromisso Empresarial pela Reciclagem) e o Reciclar pelo Brasil, ambos envolvendo a indústria na busca por soluções ao tema.Além disso, promoveu o primeiro desafio aberto no Brasil, na plataforma global HENRi@Nestlé para estimular propostas e ideias para a questão dos canudos junto a empreendedores e startups.

Desenvolvido por KYU design gráfico