Laticínio Scala possibilita a produtores parceiros um aumento superior a 15% ao ano na produção de leite com projetos de assistência técnica

 

O Laticínio Scala – responsável pela muçarela queridinha dos pizzaiolos – tem possibilitado aos produtores que participam de seus projetos de assistência técnica um aumento na produção de leite superior a 15% ao ano, bem acima do crescimento médio no Brasil.

O Programa Boas Práticas na Fazenda (BPF) é implementado com visitas às propriedades leiteiras e treinamentos dos produtores junto a empresas especializadas para que eles consigam produzir o leite com segurança e qualidade, utilizando os recursos naturais de maneira racional e atentos às condições de conforto animal do rebanho leiteiro.

Já o Projeto Educampo, desenvolvido em parceria com o SEBRAE-MG, apoia a gestão das fazendas e, por meio de uma consultoria especializada, repassa conhecimentos técnicos e financeiros aos produtores de leite do Laticínio Scala.  A orientação acontece através de visitas mensais focadas no aumento da rentabilidade e sustentabilidade do negócio, favorecendo a sucessão familiar e a permanência do produtor no campo.

Realizado em parceria com a empresa Rehagro, o Projeto Scala + Leite disponibiliza a pequenos produtores assistência técnica e financeira voltada para o aumento no volume de produção, qualidade do leite e rentabilidade, incentivando assim sua permanência na atividade.

O Laticínio Scala também elaborou um sistema que precifica o leite de seus fornecedores de maneira diferenciada e mais justa. Critérios claros demonstram aos produtores de leite como é realizada a composição do pagamento, com bonificações para contagem bacteriana, células somáticas, índices de proteína e gordura. Além disso, um adicional é pago às fazendas que conseguem a certificação no projeto de Boas Práticas na Fazenda.

Mediante a implantação de convênios de compras, o Laticínio Scala ainda possibilita aos produtores o acesso a produtos e serviços fundamentais para a atividade leiteira com preços mais competitivos, pagos diretamente pelo laticínio e descontados no leite fornecido por eles. Um exemplo disso são os convênios com empresas de genética, nas quais os produtores podem adquirir sêmen de alta qualidade com preços subsidiados pelo Scala.

Além disso, a marca também tem uma linha de nutrição animal idealizada para atender os fornecedores de leite Scala. Os produtos consideram a longevidade e saúde do rebanho e contêm os nutrientes essenciais para cada um dos diferentes estágios de vida do animal.

Com essas medidas, o Laticínio Scala vem registrando nos últimos anos um crescimento médio de 6% ao ano no volume de leite captado e a ideia é manter a regularidade no aumento de sua captação.

Atualmente o laticínio processa aproximadamente 600 mil litros de leite por dia, provenientes de mais de 1.000 fornecedores parceiros. Isto representa em torno de 80% do total da capacidade instalada de processamento de leite da empresa. No ano passado, o Scala investiu na automatização dos processos de recebimento, estocagem e beneficiamento de leite da unidade fabril de Sacramento.

O Scala tem suas fábricas localizadas em uma das principais bacias leiteiras do país, a do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba. Este fato somado à política leiteira do laticínio, que valoriza o leite de melhor qualidade, garantem a procedência e a qualidade da matéria-prima, assim como a valorização diferenciada dos produtores que produzem um leite melhor.

Desenvolvido por KYU design gráfico